Brasil representa quase metade de dados vazados no mundo: saiba como proteger a sua empresa

Especialista da FC Nuvem dá dicas de como as empresas podem evitar ataques virtuais e invasão de hackers

O “Relatório do Cenário de Ameaças” realizado pela Tenable aponta que mais de 112 terabytes (TB) de dados foram expostos no ano passado no Brasil, volume que representa cerca de 43% dos 257 terabytes registrados em todo o mundo, onde mais de 2,29 bilhões de registros foram expostos, dos quais mais de 800 milhões de registros foram vazados por causa de bancos de dados desprotegidos.

“A consequência disso, é a causa de grandes impactos negativos afetando as empresas, como já foi o caso de grandes nomes do comércio, que passaram por um ataque cibernético e ficaram com seu site e aplicativo fora do ar em datas importantes, por exemplo”, alerta Fernando Medeiros, CTO da FC Nuvem, empresa da FCamara especialista em serviços gerenciados de TI, cibersecurity, data & analytics e multicloud. 

Em resumo, os efeitos que as empresas podem sofrer são enormes, além do risco do vazamento de bancos de dados. Além do comércio digital, o sistema financeiro também exige segurança cibernética redobrada. Entretanto, o Fundo Monetário Internacional (FMI) identificou que 56% dos bancos centrais ou autoridades de supervisão não têm uma estratégia cibernética nacional. “Uma dica para as empresas evitarem esses ataques é buscar apoio consultivo para uma análise profunda e imparcial dos riscos, com a criação de um plano de ação para atacar rapidamente os pontos levantados, criando as camadas de segurança necessárias, gerando controle e visibilidade do seu ambiente”, complementa Fernando.

Em um mundo tão tecnológico, em que tudo é digital, proteger os dados dos clientes e das empresas, além de garantir o funcionamento da operação, é primordial para o bom desempenho do negócio. É preciso passar confiança para o consumidor e botá-la em prática. Isso só será possível por meio de estratégias completas de segurança de identidade de usuários, principalmente com o contexto de trabalho remoto atual, e de segurança de infraestrutura, em que você previne que existam pontos de entrada vulneráveis a ataques hacker e também prepara o seu ambiente para retomar o controle rapidamente no caso de um possível ataque. Para Medeiros, estratégias como essa te preparam para qualquer adversidade, e faz com que a sua empresa não seja um alvo tão atraente para os hackers.

“Uma outra dica para a empresa se proteger é construir uma arquitetura em camadas que possa gerar barreiras a serem transpostas pelos hackers e com isso não apenas desmotivá-los a continuar com a invasão, mas também proporcionar meios para rastrear e evitar o sucesso do ataque”, fala o executivo.

A cibersegurança nas empresas nada mais é do que o conjunto de medidas adotadas para proteger computadores, servidores, dispositivos móveis, sistemas eletrônicos, redes e dados contra ataques malignos. Entre as categorias de proteção mais comuns, estão segurança de rede, de aplicativos, segurança de informações, segurança operacional, recuperação de desastres e continuidade dos negócios e educação do usuário final. 

Para ter mais segurança contra ataques cibernéticos, algumas soluções podem ajudar na proteção. A infraestrutura em nuvem é um grande facilitador nesse caso, pois possibilita o uso de inúmeros recursos importantes para esse tipo de proteção e remediação de forma mais ágil. Como é o caso da FC Nuvem, que oferece serviços com foco em segurança no qual é possível identificar vulnerabilidades do ambiente em nuvem, definir ações de correção para elas no intuito de blindar a empresa de tentativas de ataque, além de revisões recorrentes da segurança do ambiente e monitoramento 24 horas por dia, sete dias por semana. Outro serviço é o Bunker FC Nuvem, que garante que a empresa tenha meios de remediação e retomada rápida de controle em caso de um possível sequestro de dados por ataque de ransomware, evitando assim que a empresa tenha que pagar valores altíssimos como forma de resgate. 

Quando falamos de negócios digitais, a computação em nuvem pode ser uma grande aliada para ter melhor controle e gestão dos seus sistemas e informações: como eles são acessados, por onde, por quem e como garantir a identidade dessa pessoa que está acessando os dados da empresa. No entanto, também é preciso ter um serviço que te ajude a revisar e monitorar esse ambiente, identifique ferramentas para uma constante melhoria e tome as ações necessárias no caso de incidentes. “Estar protegido antes mesmo de um ataque passará mais segurança tanto para a empresa como para o cliente. E nos últimos meses ficou claro que assumir a possibilidade de brechas e estar preparado para uma eventual invasão não quer dizer que sua segurança é fraca, mas sim que a empresa está preparada para qualquer situação”, finaliza Medeiros.

Acerca de FCamara 

A FCamara é um ecossistema de tecnologia e inovação que potencializa o futuro de negócios integrando visão estratégica com execução inteligente, lado a lado com seus clientes, para proporcionar experiências transformadoras. Com um time altamente especializado, o grupo atua em Transformação Digital, E-commerce & Marketplace, Inovação, Cloud & Cibersegurança, Open Finance & Open Insurance, Data & Analytics e Marketing Digital, junto aos principais players de varejo, saúde, seguros, mercado financeiro, indústria e outros segmentos. Foi eleita 5 vezes como a Melhor Empresa na categoria de serviços de e-commerce pela ABComm e é líder em soluções digitais, sendo considerada hoje a maior empresa de serviços para e-commerce da América Latina. Hoje, o grupo conta com operações no Brasil, Portugal e Reino Unido, e mais de 1.000 empresas atendidas em sua história. Saiba mais em www.fcamara.com.

Sobre a FC Nuvem

A FC Nuvem é a frente da FCamara especialista em serviços gerenciados de TI, licenciamento de nuvem, data & analytics e multicloud, com parceiros como Microsoft e Google. Tem como foco a transformação digital absoluta através da tecnologia, dando capacidade de crescimento exponencial com escalabilidade, performance, alta disponibilidade e segurança.